Dicas para mudanças interestaduias

Dicas e conselhos de um especialista para mudanças compartilhadas ou por aproveitamento de cargas em todo o Brasil.

20 Set 2016 Organização da mudança - Leitura: min.

São Paulo (cidade) São Paulo

1 Recomendação

É importante seguir algumas sugestões e se planejar na hora de realizar sua mudança interestadual para evitar dores de cabeça.

1) Estude muito bem o que vai ser necessário em sua nova casa em outro estado

Depois de definir o local, é importante verificar o que realmente vai servir, pois os climas podem ser bem diferentes, as voltagens dos eletrodomésticos podem ser incompatíveis, a cultura e os costumes também.

Só para se ter uma ideia, cerca de 50% da pessoas que mudam de Estado, acabam voltando para sua origem em média em 3 anos. Isso se deve ao fato, de terem mudado para trabalhar, estudar ou se aventurar em busca de um sonho ou amor, que pode acabar dando errado.

2) Leve o mínimo possível, mesmo. Reduza ao máximo

Procure alugar imóvel mobiliado, venda móveis e eletrodomésticos, doe o que puder doar e se não quiser se desfazer, guarde na sua cidade de origem, na casa de um parente ou amigo. Se não tiver aonde, alugue um box em um guarda móveis.

Enfim, o que vale a pena ser levado, são roupas (que tem utilidade), livros de estimação, eletrônicos pequenos, utensílios de cozinha básicos ou de estimação. Lógico, se tiver animais de estimação, carro ou moto são importantes para serem levados, e o frete custa bem menos do que a maioria das pessoas pensa.

3) Agora que você decidiu se desapegar, é importante dividir suas coisas em 4 partes

A primeira parte é separar objetos de alto valor e pequeno porte. Exemplos: jóias, dinheiro, documentos em geral, cartão de crédito, talão de cheques, relógios, câmeras fotográficas, armas de fogo e afins. Esses devem ser carregados com você de qualquer maneira.

A segunda parte são os objetos de valor sentimental ou insubstituíveis tais com fotografias, lembranças de viagens, obras de arte, desenhos, gravuras, que também preferencialmente devem seguir com você, se não for possível, embale com todo o cuidado e despache via aérea, tendo o cuidados de levar e retirar no aeroporto, pessoalmente.

A terceira parte é o seu Kit de sobrevivência, sem mudança. Roupas, remédios, talvez alguns poucos utensílios de cozinha, controles remotos, acredite eles sempre somem e só aparecem de novo quando você já comprou outro. Se tiver crianças, atenção redobrada, fraldas, brinquedinho preferido. Pense em você em lugar novo, sem nada além de problemas, e separe tais coisas.

Se esse kit ficar meio grande, despache também via aérea, mas no departamento de cargas, fazendo no balcão como excesso de peso, custa muito mais caro. A quarta parte, e se você seguir a risca meus conselhos, (e olha que eu já fiz quase 20.000 mudanças), não vai ter quase nada para transportar. Daí, se tiver disposição, é começar a embalar da maneira que eu vou ensinar, mais adiante.

4) Antes de alugar a nova casa, digo que alugar, pois você não deve comprar um imóvel, sem conhecer muito bem a nova cidade

Certifique- se há disponibilidade de internet, tv a cabo, telefone, segurança, transporte, escolas e tudo o que você precisa para viver bem com sua família. E só depois alugue, de preferência mobiliado e por um prazo curto, pois com certeza depois você vai achar algo melhor e mais barato.

Lembre-se que, nem parentes ou amigos, que moram na cidade são referências confiáveis nessa hora, pois podem ter cultura, gostos e necessidades, diferentes das suas. Se alugar a nova casa sem ser mobiliada, peça a ligação de água, energia, internet telefone e Tv a cabo com bastante antecedência, pois em algumas cidades menores esse processo pode demorar muito.

Se você tem bastante dinheiro sobrando e pode esperar a chegada da mudança num hotel, não precisa seguir essa dica. Mas caso não tenha esses recursos, faça o seguinte:

Monte um acampamento bem legal, compre ao chegar, colchonetes, caixa térmica, fogão tipo Camping, mesa e cadeiras de plástico ou de praia. Depois você usa para receber vistas ou guarda em algum cantinho. As mudanças podem demorar a chegar, e atrasos nos prazos de entrega são muito comuns.

5) Embalagem do que realmente você vai precisar, a parte mais importante

Pode ficar a cargo da empresa que você contratar, ou você mesmo pode fazer. Se você contratar a empresa para fazer a embalagem, exija esse padrão como o mínimo, ou senão, faça você mesmo, assim:

Compre em lojas especializadas de embalagens para mudanças, ou peça para a transportadora, algumas fornecem: caixas de papelão médias , (medem em torno de 60 x 50 x 40 cm) reforçadas, fita adesiva larga e muito plástico bolha. Não economize no plástico bolha!

Quanto mais você gostar do objeto, mais voltas de plástico bolha! Para equilibrar o peso das caixas, roupas podem ser colocadas, por cima de louças e livros. Louças e cristais e frágeis pequenos em geral, devem ser enrolados no bolha e depois colocados nas caixas até a metade da altura.

Depois complete até em cima com roupas, plásticos ou panelas leves e lacre muito bem, com bastante fita adesiva. Caso não dê para encher as caixas até bem em cima (ela deve ficar bem estufada), recorte os cantos e diminua a altura da caixa.

Escreva em todas as caixas e volumes (em letras bem grandes), seu nome, a cidade de destino e sinalize o que for frágil. Opcionalmente, um toque final, é envelopar os volumes com filme Tipo Stretch (bobina de filme elástico, tipo as usadas em malas de viagem).

Esse filme impermeabiliza, dá mais resistência as embalagens e lacra com segurança os pacotes, além de ser muito fácil de manusear por um embalador amador. Malas são uma boa opção sempre, mas nunca use sacos de lixo ou sacolas plásticas para embalar sua mudança.

Deixe para traz, alimentos e frascos de produtos já abertos.essas coisas podem vazar, e estragar a sua mudança ou pior, a mudança de outra pessoa que está compartilhando o espaço! Botijões de gás, podem ser transportados desde que vazios, mas não convém levar.

6) Cotação de preços

Procure sempre por uma indicação de algum parente ou amigo que já realizou uma mudança interestadual (não adianta se for o Zé da esquina que faz carreto). Se não tiver ninguém que conheça, busque na internet empresas, que fazem mudanças compartilhadas.

Primeiramente entre em contato pelo bom e velho telefone, e avalie a presteza e profissionalismo, do primeiro atendimento de cada empresa. Entre as empresas, as que você mais gostar, escolha ao menos 3 e peça um orçamento detalhado por escrito.

Hoje o Whatsapp é uma excelente opção, para uma cotação formal, você manda fotos e detalhes e recebe um orçamento rápido, preciso e por escrito. Uma visita sua a sede da empresa de preferência ou da empresa a sua residência é uma boa opção, mas nem sempre, isso é possível.

Foto: por Eurritimia (Flickr)

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em mudanca.com/proteccion_datos

Comentários (1)

  • Vitor Fonseca

    Ótimo artigo com boas dicas de mudança! Realizei minha mudança de estado há 6 meses e foi tudo muito bem planejado, inclusive efetuei a cotação da transportadora com antecedência e consegui o melhor preço com excelente qualidade na mudança, móveis, objetos, utensílios bem guardados, inventariados, organizados em devidas caixas identificadas. Recomendo sim, e se planejado com antecedência, como foi o meu caso vale a pena levar toda sua mobília para um imóvel alugado de sua escolha, já que na venda do usado você perderá em torno de 50% do valor original.

  • Você não pode deixar de ler...