Mudanca.com
Mudanca.com
No Google Play Na App Store

Como transportar animais em mudanças internacionais

Se você vai realizar uma mudança internacional e quer levar o seu animalzinho de estimação, alguns cuidados devem ser tomados para realizar tal procedimento.

4 Jan 2019 Mudanças internacionais - Leitura: min.

mudança

Nas mudanças interestaduais ou internacionais, consultar as normas para o transporte dos pertences é fundamental para evitar aborrecimentos ou ter impedimentos pela falta de alguma documentação exigida.

Na hora de realizar uma mudança internacional é preciso uma organização antecipada para não ter imprevistos no decorrer do processo, como ter os pertences bloqueados na saída do país ou no destino final.

Se além dos pertences você vai levar o seu animal de estimação na mudança, então deve ter uma atenção especial para os procedimentos necessários. Nos casos de transporte internacional de animais, algumas regras precisam ser respeitadas, já que, se a documentação não estiver em ordem, o animal será impedido de embarcar. Confira a seguir as normas brasileiras para esse tipo de procedimento.

1) Restrições com o tansporte

Antes de dar início aos procedimentos para o transporte internacional do seu pet, você deve confirmar se o país para o qual você está viajando aceita recebê-lo. Alguns países têm restrições a alguns tipos de raças, como no caso do Reino Unido.

É importante consultar também, se a companhia aérea que você escolheu faz o transporte do seu animal, pois dependendo da raça, algumas companhias não realizam o serviço. O cuidado deve ser tomado principalmente com os cães e gatos de focinho curto, por questões de dificuldade respiratória e sensibilidade ao calor.

2) Vacinas exigidas

Para poder voar, o seu pet deverá tomar todas as vacinas necessárias, principalmente no caso da vacinação contra a raiva. O certificado de vacinação antirrábica é solicitado para os animais que têm mais de 3 meses de idade. O animal deve tomar a vacina de forma antecipada, não menos de 30 dias antes e não mais do que 1 ano antes de embarcar. Se a vacina vencer antes do prazo da viagem, tome o cuidado de vacinar novamente o seu animalzinho com 30 dias de antecedência da data da viagem.

shutterstock-760460401.jpg

3) Certificado Veterinário Internacional

Uma das regras brasileiras para o transporte internacional de animais é o Certificado Veterinário Internacional (CVI), que deverá ser solicitado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Esse certificado é um exame clínico que vai indicar que o animal está com a saúde em dia. O documento deverá ser emitido em uma data próxima da viagem, de até 10 dias antes, ou conforme regra do país de destino.

Para emitir o certificado será solicitada, entre outros documentos, a carteira de vacinação com a dose antirrábica em dia, além de outras vacinas conforme requerimento do país de destino. Você também deverá ter em mãos um atestado de saúde do seu pet, em via original, assinado, carimbado e datado pelo médico veterinário. Você deve consultar se o país para onde está indo viajar tem alguma solicitação específica que deverá constar no CVI.

4) Passaporte brasileiro para cães e gatos

Além disso, para facilitar o processo, o animalzinho de estimação conta com a possibilidade de um passaporte brasileiro, que pode ser expedido para cães e gatos. Consulte se o país para o qual você está indo aceita esse documento. O passaporte é expedido pelas unidades de Vigilância Agropecuária Internacional.

5) Microchip e quarentena

Em alguns casos, os países de destino podem solicitar também que o animalzinho de estimação tenha um microchip. É importante que você consulte antecipadamente para pedir ao veterinário do seu pet que faça o procedimento no prazo adequado. Além disso, conforme o destino final da viagem, é preciso que o animal passe por um período de quarentena antes de viajar.

6) Procedimentos no destino final

No destino final, será solicitada toda a documentação que vai comprovar que o animal está em dia com as vacinas e cuidados veterinários. Você deverá apresentar os exames e a carteira de vacinação. Você também precisa ter em mãos o Certificado Veterinário Internacional que foi expedido no Brasil.

Dependendo do país de destino serão verificadas também, além da documentação padrão, outras exigências específicas, como por exemplo, se o animal passou pelo período de quarentena ou se possui o microchip. Consulte detalhadamente toda a documentação necessária antes de sair do Brasil para evitar transtornos.

Fotos: Mudanca.com 

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em mudanca.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...